Imagem capa - Exercitando o olhar e a composição fotográfica na quarentena por Dennis Calçada
Além de um clique

Exercitando o olhar e a composição fotográfica na quarentena

Exercício é sempre fundamental, e não falando apenas fisicamente. Exercitar no sentido de melhorar no que você gosta de fazer, no conhecimento, na sua profissão e tudo mais que você entender que deve ganhar mais atenção.


Como não poderia ser diferente, aqui me refiro ao ato de fotografar. Sim, mesmo devido a limitação de não fotografar normalmente por aí durante esta pandemia, não deixei de fotografar NENHUM DIA. Mas como assim, você pode estar perguntando?


Lembre-se, como sempre gosto de dizer, não se prenda e limite o ato de fotografar apenas quando estiver com a câmera nas mãos. Fotografar também é enriquecer o seu repertório visual por intermédio de livros, filmes, poesias, gravuras, pinturas, música...


Lembremos sempre a referência de Ansel Adams.


“Não fazemos uma foto apenas com uma câmera; ao ato de fotografar trazemos todos os livros que lemos, os filmes que vimos, a música que ouvimos, as pessoas que amamos.”


Entendo a fotografia como a síntese de todas as artes. E sim, somando tudo isso, naturalmente o ato de fotografar se torna uma extensão natural. E apesar das limitações nesse período de pandemia, reinventar tem sido uma palavra de ordem. Então, “bora” fotografar dentro de casa mesmo.


Nunca será a mesma coisa, mas a questão é, um dia sem fotografar – com ou sem a câmara -, é um dia de aprendizado desperdiçado. O sucesso é treinável. 1% todos os dias é mais importante e consistente que 100% em períodos aleatórios.


Desta forma aqui compartilho com vocês apenas algumas, das infinitas possibilidades, que podem ser exercitadas, não apenas com o objetivo de refinar seu olhar, mas também sobre a questão de praticar mesmo. A “sorte” só vai lhe encontrar se estiver trabalhando.


• Fotografe um mesmo ambiente/local da sua casa por mais de uma vez e em repetidos dias. Isso vai lhe forçar a buscar novas composições.


• Repare mais o banal. O olhar de um fotógrafo transforma o simples em poesia visual.


• Perceba a luz. Como e por onde a luz entra na sua casa nas variadas horas do dia?


• Essas luzes criam formas e sombras. Insira-as, crie e explore o uso delas nas suas composições.


• Não se limite apenas em um ângulo. Abuse de novos enquadramentos, suba, desça, gire em torno do objetivo fotografado e perceba as diferenças até encontrar a que mais lhe agrada.


• Espelhos e janelas oferecem reflexos e brilhos, use-os a seu favor para criar efeitos.


A seguir alguns exemplos de composições realizadas com registros pela câmera do celular.