25/02/2022 às 23:36 Além de um clique

Arte e guerra

3
2min de leitura

“Uma obra de arte deve levar um homem a reagir, sentir sua força, começar a criar também, mesmo que só na imaginação. Ele tem de ser agarrado pelo pescoço e sacudido; é preciso torná-lo consciente do mundo em que vive, e, para isso, primeiro ele precisa ser arrancado deste mundo.” Pablo Picasso

Nesse atual contexto que presenciamos um cenário delicado e perigoso entre Rússia e Ucrânia, impossível não lembrar da icônica obra do pintor espanhol: Guernica, pintada em 1937, justamente para “gritar”, alertar e chamar atenção para as atrocidades do então General Franco.

O fascínio da arte, seja na pintura, na fotografia ou em qualquer outra possibilidade, é procurar entender a obra e o seu porque dentro do contexto, do período que aconteceu, ir além e mergulhar na sua história. Nada é por acaso. Além de um clique, de pinceladas, de escritas...

Guernica, que da nome ao quadro, é justamente o nome da pequena cidade basca que sofreu com bombardeio impulsionado pelos nazistas apoiadores do General Franco, no contexto da Guerra Civil Espanhola, e que então impulsionou Picasso a fazer e dizer algo. E disse, através da sua arte.

Na época, Picasso morava em Paris, e tomou conhecimentos dos ataques e destruição por intermédio dos periódicos. Mas essa distância não diminuiu em nada a indignação do pintor. Tanto, que podemos perceber o quanto sua obra é “pesada”. Uma verdadeira expressão do horror e expressa tamanha atrocidade representando o sofrimento do povo espanhol. 

Picasso trabalhou incansavelmente no imenso mural - media sete metros de comprimento -, resultando em cerca de cinquenta esboços de preparação ao trabalho e retrabalhado que a tela o exigiu por algumas vezes. Um mês e meio depois de iniciar ela Picasso a terminou, deixando a obra finalizada para a exposição que iria aconteceria naquele mesmo ano.

Caminhando com o olhar pela tela fica claro de entender o que estava “escrito” por meio das suas pinceladas ao se deparar com cenas como de uma mulher chorando por seu bebê morto e estatelado logo em primeiro plano; um homem que empunha uma espada quebrada e aparentemente está ferido; sobre esse mesmo homem um cavalo assustado parece dar seu último grito; em outro momento uma pessoa, amedrontada e em perigo busca se salvar levantando os braços levantados.

Por isso, que devido a reflexões como essa do artista Pablo Picasso, que em algum momento você já deve ter ouvido que a arte salva e também por isso é necessária. Logo, sejamos arte, façamos arte, espalhemos arte, respiremos arte, por um mundo mais harmônico, igual, leve...

25 Fev 2022

Arte e guerra

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

alem de um clique arte Guernica Guerra História historia da arte Obra Pablo Picasso

Quem viu também curtiu

26 de Set de 2017

Uma prosa, uma dica e belas imagens

19 de Ago de 2017

Ela é tudo e um pouco mais

22 de Mar de 2018

Rascunhando com a luz

Olá, em que podemos ajudar? Sinta-se a vontade em me chamar no Whats.
Logo do Whatsapp